quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

RELATO - O irmão Gideão que morava perto de casa

É um homem de Deus! Usado por Deus, em especial com o dom do conhecimento, aquele em que o Espírito Santo revela ao homem fatos que só Deus conhece a respeito de uma situação.

Ele mora aqui perto de casa. Já estive algumas vezes com ele e já o vi testemunhar algumas vezes na igreja.

Fico sem palavras para descrever as experiências desse homem de Deus!

Através dele Deus já converteu muita gente a Cristo. Também já trouxe irmãos de outras denominações para se agregarem a nós.

O Gideão e sua saudosa esposa adotaram ao todo 38 crianças. Hoje ele já tem netos e bisnetos.

Sua vida é permeada de obras maravilhosas e milagres. O mais bonito, como falei, são as revelações que Deus mostra a ele. Lógico que tudo para que mais almas se acheguem a Cristo.

Conheci o irmão Gideão quando fui para a CCB. Poucos meses antes de conhecê-lo fui a uma viagem até o litoral com alguns irmãos. Era a segunda vez que eu estava congregando de fato. Nessa viagem, numa reunião de oração, Deus tomando um irmão olhou para mim e disse que o poder do Espírito Santo estava sobre mim e quando ele colocou a mão sobre minha cabeça fui selado com a promessa com evidências de novas línguas. Esse servo de Deus também profetizou algo sobre meu futuro (coisas muito bonitas) e assim foi.

Voltando para minha cidade eu estava maravilhado e desejoso de me batizar.

Alguns meses depois, já tendo ouvido falar do irmão Gideão, fui convidado pelo irmão Joel para ir visitá-lo. Naquela noite eu havia pedido a Deus que me confirmasse aquelas profecias que eu havia ouvido sobre minha vida.

Chegamos a casa do irmão Gideão (que sempre está cheia - dia ou noite) e ele contava um testemunho atrás do outro.

Quando fomos orar (ele não me conhecia) ele olhou para mim e disse assim: "Moço não lhe conheço, mas Deus me mostra que no lugar onde você estava você pensava que servia a Deus", e em seguida confirmou todas aquelas profecias que Deus havia dado a outro servo.

Chorei bastante!

O irmão Gideão contava como Deus converteu alguns TJ trazendo-os para servir a Deus em nosso meio. Foram 11 pessoas daquela denominação que o ancião de lá foi visitar o Gideão.

Deus já o mandou dentro de algumas denominações, e sempre Deus faz obras lindas.

Ele foi falar com uma mulher também, que lhe disse: "Você não sabe que eu não posso aceitar isso, pois eu sou mãe de santo?" E ele rebateu: "Sei, mas quem lhe fala aqui é um santo do Pai"... E no final Deus converteu aquela senhora.

Um judeu que o conheceu também foi convertido e hoje congrega conosco.

Os testemunhos que ele conta são muito gostosos de ouvir. Certa vez um homem descrente, pensando sobre como seria Deus pensou consigo: "Se Deus existe mesmo Ele pode saber até as conversas de formigas". Quando chegou na casa do Gideão, durante a conversa, o Gideão olhou para ele e disse: "É, e hoje você pensou consigo que se Deus existe mesmo ele até sabe as conversas das formigas". E o homem começou a chorar e no final se converteu a Deus.

O irmão Gideão é muito conhecido aqui na minha região. Sua casa está sempre cheia de gente, irmãos e não irmãos. Vem gente de todo lado visitá-lo. E no meio das conversas Deus vai revelando a vida das pessoas e as trazendo para Cristo.

Na terça-feira agora tive o privilégio de estar com esse irmão.

E quanta obra!!!

Ele nos contou que foi fazer uma visita para um médico, a convite de um parente daquele médico. O homem estava vindo da Europa. Na casa o Gideão encontrou uma senhora (que era a mãe do médico), outras pessoas e uma moça sobrinha desse médico.

Quando se sentaram para conversar o irmão Gideão perguntou se esse médico conhecia a história de José do Egito. Como o homem disse que não, o irmão Gideão contou-lhe toda a história. Quando terminou disse ao médico: "Sabe, você é esse José".

O homem lhe olhava perplexo. A velhinha (mãe do doutor) também ouvia a conversa atenta.

E o irmão Gideão continuou: "O mais bonito da vida de José foi que Deus permitiu tudo na vida dele para que ele pudesse abençoar sua família. E ele perdou todos os seus".

Nessa hora o Gideão olhou para o médico e disse: "Sabia que perdoar é o melhor caminho a seguir?"

A reação tanto do médico quanto daquela senhora foi um choro só. Ambos choraram e se abraçaram.

Após chorarem bastante e se abraçarem, o irmão Gideão perguntou o que estava acontecendo e ficou sabendo que aquele médico havia sido abandonado por sua mãe (aquela senhora) há 38 anos e deixado para outra família o criar. Naquele dia era o dia do reencontro da mãe e do filho. Assim como José, Deus havia permitido aquela separação na vida daquele homem e quando ele se formou e conquistou muito na vida, Deus fez com que voltasse para reencontrar sua mãe. Só que o médico havia dito consigo mesmo que não perdoaria aquela mulher.

No mesmo dia, o irmão Gideão olhando para essa senhora perguntou o que era aquilo que ela levava no peito. E ela disse: É Cristo (um grande crucifixo). No mesmo instante o irmão Gideão completou: "É, Cristo, mas Cristo morto". E a mulher: "Mas é uma jóia de prata". E o Gideão: "Que se entrar no seu peito, mata, mas o Cristo que vou lhe anunciar é vivo, e entrando no seu peito, lhe dará a vida eterna". A mulher no mesmo instante arrancou aquela corrente.

Nessa hora se achegava a elas aquela mocinha. O irmão Gideão olhou para ela e disse: "E se você fizer o que você veio fazer aqui no Brasil, você não entrará no reino de Deus". A mocinha olhou assustada para ele. Ele continuou: "Porque se você tirar essa criança do seu ventre, você está matando alguém". A mocinha começou a chorar. Ela estava grávida de um mês, não havia contado a ninguém e estando no Brasil ia aproveitar e procurar fazer um aborto.

No final Deus converteu toda aquela família, que antes de voltar a Europa passou na casa do Gideão. A senhora para dizer que levava Cristo em seu coração.

O irmão Gideão também nos contou do dia que ele foi convidado para ir na Assembléia de Deus.

Foi recebido com muitas honras e os irmãos de lá lhe deram a oportunidade de contar obras. Ele contou várias obras e foi uma choradeira total. Deus também falou muito com a vida do pastor de lá. Deus inclusive mandou que o irmão Gideão pregasse a palavra naquela denominação.

Também nos disse como Deus o enviou para a Europa com apenas 4 reais no bolso.

Alguns irmãos compraram a passagem para ele. Seu vôo saía de Garulhos, às 17:00hs. Quando era 13:00hs ela ainda estava em sua casa. Sua filha lhe perguntou: "Pai você não vai?". Ele respondeu: "Filha, estou sem dinheiro e não há quem me leve." Mas ele estava confiante em Deus pois o Senhor o havia confirmado para a viagem.

Quando foi 3 horas das tarde, um irmão de Sorocaba bateu em sua casa dizendo: "A paz de Deus, chorão, onde que a irmão tem que ir??" - "Como assim, perguntou o Gideão?". O irmão disse: "Eu estava em casa e quando fui orar o Senhor me falou para encher o tanque e vir aqui em sua casa que você precisava ir num lugar". E assim foram para o Aeroporto.

O irmão Gideão disse que entrou no avião e do seu lado sentou uma senhora. A mulher disse: "Hablas espanhol?" E ele respondeu: "Ablos, fechos, faço o que a senhora quiser". A mulher disse que ele era muito brincalhão. E começaram a conversar. Resumo: naquelas 10 horas de viagem Deus converteu aquela mulher argentina e ainda a batizou com a promessa.

Chegando na Europa, o irmão disse o quanto é rigoroso o critério de entrada no país. Ele sabia que para entrar e ficar tem que ter um valor "X" em euros. Algumas moças a sua frente foram barradas. Quando chegou em sua vez, o oficial lhe perguntou: "Quanto você trouxe". E ele respondeu: "Nada". "Quem lhe mandou aqui - retrucou o homem". O irmão Gideão respondeu: "Deus", ao que o oficial lhe disse então: "Pode passar".

E assim, com apenas 4 reais no bolso o irmão Gideão entrou no continente europeu.

Disse que na Europa Deus fez muitas obras lindas.

Ele estava na casa de um irmão em Portugal. E estando na cidade na companhia de irmãozinho, o irmão Gideão disse para ele: "Vamos entrar ali?"

Era uma grande catedral católica. O irmãozinho respondeu: "Não irmão, é pecado". O irmão Gideão disse: Mas eu estou sentindo de entrar ali. E foram os dois.

Entrando lá, o irmão Gideão disse que havia umas imagens muito grandes e o irmãozinho começou a ficar com medo. Estavam chegando perto do lugar onde fica o livro de visitas. O irmãozinho se desesperou e gritou: "Senhor Jesus Cristo me cobre com teu sangue". Nesse momento dois moços, fardados que cuidavam do livro repreenderam o irmãozinho pedindo silêncio.

Nessa hora o irmão Gideão disse: "Porque silêncio??" E o homem respondeu: "Porque aqui é um lugar sacro". E o Gideão rebateu: "Sacro, não, aqui é um sacrilégio, pois está escrito: Não farás para ti imagens de escultura". O irmão Gideão disse que começou a falar alto e anunciar o reino de Deus dentro daquela igreja.

Um dos homens fardados começou a repreendê-lo de forma mais veemente e começou a querer expulsá-lo da igreja. O irmão Gideão lhe perguntou: "E para que que serve esse livro?" O homem respondeu: "Para registrar aqueles que passaram por aqui". O Gideão lhe disse então: "SE você der crédito aquilo que estou lhe falando, seu nome será escrito no livro da vida do Cordeiro". E nisso o homem se enfureceu e começou a empurrar o irmão Gideão.

O irmão Gideão então falou assim: "Pois eu vou lhe batar o pé do pó deste lugar e naquele dia isso lhe será de testemunho". Quando o Gideão disse isso, o homem gritou: "Não profira a sentença!!! Você é da Congregação não é???". Em resumo, aquele guarda era testemunhado da CCB e estava afastado dos caminhos do Senhor. Deus o trouxe de volta.

Ele disse que estavam descendo em Zurich e haviam outros seis irmãos com ele no avião. Todos dormindo. Nesse momento ele olhando para as luzes da cidade e pensou:

"Senhor, quem diria, eu, um pobre homem, visitando tantas cidades".

Naquele momento ele escutou: "Gideão". E olhando para os lados viu que os irmãos ainda estava dormindo.

Pausa: enquanto contava essa parte para nós, o irmão Gideão começou a chorar, dizendo que não era digno daquilo que Deus estava fazendo com ele.

Novamente ele ouviu a voz dizer: "Gideão".

Era o Senhor Deus falando com ele em voz audível.

E o Senhor prosseguiu:

"Como Eu lhe prometi, estou fazendo você visitar vários países para anunciar meu reino. E ainda que você já esteja com cabelos brancos, em muitos lugares ainda vai entrar. E nesta cidade Deus vai derrubar muitos castelos do demônio".

Quando o avião tocou o chão, os seis irmãos acordaram manifestando a promessa do Espírito Santo em outras línguas. Todos, digamos, "perderam a cabeça". Uma mulher judia começou a chorar alguns bancos a frente. Através de um irmão, Deus falava em hebraico com Ela e revelava os segredos do coração daquela senhora.

Assim naquela cidade Deus fez muitas obras.

Os irmãos foram visitar um lugar e a medida que andavam acabaram se perdendo. O irmão Gideão falou que o frio era muito intenso e era neve para todos os lados. Como estavam perdidos, o Gideão sugeriu bater num carro estacinado e perguntar. Quando a mulher abriu o vidro do carro, olhou arregalada para o Gideão e disse: "Irmão Gideão, o que irmão está fazendo aqui??".

Em resumo: aquela irmã era do Brasil, havia casado com um suiço e ido morar na Europa. Já fazia 5 anos que não ouvia a palavra e havia orado a Deus por consolo.

Ou seja, Deus permitiu que os servos de Deus se perdessem e sem conhecer o lugar encontraram uma serva de Deus.

O irmão Gideão também contou que foram visitar uma determinada denominação européia com vários membros. Tamanha foi a obra que aquela denominação foi fechada e todos aqueles irmãos vieram participar na congregação.

Ele mora aqui no bairro do Marmeleiro, que pertence a cidade de Mairinque, interior de São Paulo. É na divisa da minha cidade São Roque com aquela, na raposo tavares.

Acontece tanta coisa linda na vida desse irmão que não para de ir gente na casa dele.

Deus, na Europa fez obras maravilhosas. Muitas mesmos. E ele está para ir para lá de novo (novamente sem dinheiro...rsrsrsr).

Ele está já com passagem agendada para o Japão também.

Quando ele foi em Israel, a guia turistica falava a respeito do "Santo Paulo Apóstolo". Deus falou ao coração do Gideão: "Anuncia minha graça para essa mulher". O irmão Gideão falou assim: "Aqui todos falam de religião, se eu ir falar com ela agora vão achar que solicitude minha. Senhor, faça com ela venha até minha mesa".

E assim não deu outra. No restaurante, no meio de cinquenta pessoas daquela viagem, a guia turística veio até ele. E ela perguntou-lhe algo e na conversa ele disse: A senhora parece grega. Ela respondeu: De fato nasci na grécia. Mas como a senhora fala bem o português - disse ele. Ela respondeu: "É que eu me esforcei muito". E ele disse: De fato Deus abençoa quem se esforça. Para Josué ele disse: "Esforça-te, tenha bom ânimo e eu te ajudarei. Desse modo a senhora se esforçou e Deus lhe abençou".

E continuou: "Eu vi que a senhora estava falando de Paulo". Ela corrigiu: "Sim do Santo Paulo Apóstolo". Ele disse, não, apenas Paulo. Ele morreu e ressuscitou? Ela disse: Não!

Mas o Santo Jesus Cristo sim, esse morreu e ressuscitou. E falou de Cristo e da doutrina da CCB vinda dos escritos de Paulo. Em resumo: A noite aquela guia turística foi particiar de um culto da Congregação naquele país.

Enfim, irmãos, eu sempre fico maravilhado quando ouço o irmão Gideão contar as obras que Deus prepara em sua vida.

Ele disse, modestamente, que gostaria que Deus lhe desse o dom de evangelizar.

O dom da cura, a pessoa curada nem sempre segue a Deus.

O dom da benção, a pessoa abençoada nem sempre fica nos caminhos do Senhor.

Mas o dom de evangelizar conduz as almas ao céu.

Disse que seu maior prazer é falar do reino de Deus e de Jesus Cristo. Que se não tivesse o compromisso com seus filhos (ainda tem alguns pequenos) viveria apenas para anunciar o evangelho.

Nos mostrou suas olheiras e disse que não dorme mais do que duas ou três horas por noite, pois está sempre com pessoas que vão orar com ele.

Por fim contou de que uma vez deu carona para um policial. Conversa vai, conversa vem, Deus revelou a vida daquele policial ao Gideão e Deus converteu aquele homem.

Depois de alguns dias, uma pessoa bateu em sua casa dizendo: "É aqui que mora o Gideão. É que eu estava passando e um comando de policiais me pegou. E eu estou com os documentos irregulares, mas o policial que me parou disse que não iria me multar contanto que eu viesse na casa de um tal de Gideão". Nesse hora o irmão Gideão mandou ele entrar e disse assim: "Não é seus documentos que estão irregulares, mas sua vida também". E foi falando da vida daquele homem e o homem se converteu a Deus.

Segundo o irmão Gideão isso já aconteceu algumas vezes, e ele rindo disse que precisa falar com esse irmão policial porque agora ao invés de multar as pessoas está mandando todas na casa do Gideão.

Por fim, irmãos, as obras do atos dos apóstolos ainda hoje se concretizam em nosso meio. Conversar com o irmão Gideão é entrar numa atmosfera dos céus.

Que Deus suscite novos homens e mulheres preparados para toda boa obra, pois a seara é grande e os obreiros são poucos.

Deus seja louvado!!

Comentário que um irmão chamado José Luiz me fez, depois que lhe enviei esses testemunhos:GLÓRIA A DEUS!!!!!, Só espero que alguns que leiam estes testemunhos não interprete como: PROSELITISMO e APOLOGIA A CCB!!
CREIO que este irmão GIDEÃO É UM HOMEM DE DEUS á começar pelo nome do mesmo!!! Mas penso que DONS DE DEUS similares também tem em irmãos de outras denominações!!!!
No panorama geral irmão silvio os TESTEMUNHOS DESTE IRMÃO GIDEÃO são lindos e creio verídicos!!!!, DEUS ABENÇOE E PROTEJA A ELE E A TODOS VCS!!!!

Minha resposta:
Meu caro irmão José Luiz,

De fato, se olharmos por um lado pode parecer um certo proselitismo, mas entendo da seguinte forma: às vezes a pessoa está acomodada em sua situação, na sua religiosidade e acaba se tornando morna como descrito em Apocalipse.

Quando Deus se usa do irmão Gideão, por exemplo, é como se desse um chacoalhão na pessoa para ela acordar para sua vida espiritual.

Assim a pessoa acaba sentindo um novo vigor em servir a Deus e muitas vezes acaba indo para a CCB. Há um renovo em sua vida.

Muitos, sejam dentro da CCB ou de outras denominações às vezes se escoram em sua maneira de ver as coisas e, sem progresso algum, vivem no embalo das ondas do mar.

Nesses momentos servos de Deus cheios do Espírito do Senhor deslocam essas pessoas de suas comodidades para que vejam que o Evangelho é vida e vida em abundância.

E quando conhecem nosso modo de culto, a forma da revelação da palavra, muitos se sentem chamados a servirem a Deus da forma como fazemos.

Creio que isso não desmerece a beleza das obras da vida do servo de Deus, que é instrumento nas mãos do Senhor.

Conversar com o irmão Gideão é como ver os Atos do Apóstolos nos dias de hoje.

Conheço muitos servos de Deus, não só da CCB, mas nunca vi outro com uma excelência de dom como do Gideão.

Como já falaram aqui que Deus o conserve, multiplique, e que através de sua boca Deus derrube muitos castelos do inimigo na vida e alma das pessoas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário